Cidadela - Joaçaba/SC

DADOS CADASTRAIS

Razão Social: Mário C. F. Serafin ME

CNPJ: 08.955.145/0001-58

Endereço

Travessa Harmindo Haro 51 Sala 1, Cruzeiro do Sul
Joaçaba - SC - Brasil
89600-000

DADOS TÉCNICOS

Periodicidade: semanal

Tiragem: 2000

Fechamento: quarta-feira

Circulação: sexta-feira

Largura da mancha: 26,00 cm

Altura da mancha: 34,50 cm

Nº de Colunas: 6


HISTÓRICO E EVOLUÇÃO

O Jornal Cidadela nasceu em plena ditadura. Foi o primeiro jornal do Meio Oeste a ser impresso em off-set, com páginas coloridas. Custos elevados e o fundador não se manteve 1(um) ano. Então um Grupo liderado por IVAN BONATO fez a compra. Na época era Secretário da Fazenda. Investiu em tudo para não precisar depender tanto de 3ºs: Laboratórios e sistema de impressão e revelação de fotolitos.
Buscou junto a FAJO, (UNOESC), alguém para administrá-lo e contratou MÁRIO SERAFIN. Funcionava a todo o vapor nas dependências das empresas Bonato, quando foi "tragado" pela enchente de 1983. Então, resolveu fechá-lo e negociou com Mário Serafin a marca e o que sobrou, uma máquina de escrever, IBM. Depois de se dedicar em outros setores, como Jornal A Notícia, Assessoria em Brasília, 17 anos na Televisão, em julho de 2005, o Jornal Cidadela voltou a ser editado, com o Proprietário Mário Serafin, em linha opinativa e com a maior aceitação do Meio-Oeste, até hoje. Semanário com regularidade.

PÚBLICO ABRANGIDO

O Jornal Cidadela, por ser diferente dos demais, linha opinativa, tem um público diferenciado. É aberto e tem espaço para todos os partidos e alguns escritores que fazem crônicas semanais. Um dos colunistas, Dr. Adgar Z. Bittencourt já publicou dois livros com as crônicas publicadas pelo Jornal Cidadela. Quem se interessa por cultura, por política, pelas opiniões sobre as administrações, tem assinatura do Jornal Cidadela.
Público de classe média e alta, mais de pessoas consideradas intelectuais. Público fiel. Dizia uma senhora do Interior do Município de Água Doce, D. Edione Terezinha Cavallet Santos, que recebe e ler o Jornal Cidadela Via Internet, Assinatura (segredo comercial) é um vício.
A Distribuição é o maior custo do Jornal. Uma empresa terceirizada faz a entrega. Usa Ônibus (também segredo comercial) para fazer chegar antes que os demais em municípios de toda a região. Essa é a maior preocupação do proprietário que tem sob seu comando esse controle.

DESTAQUES E RECONHECIMENTOS

O Jornal Cidadela aparece em muitas publicações literárias e históricas.
É o único que já se transformou em livro com crônicas exclusivas, publicadas no Cidadela.
É até hoje, o responsável, seu proprietário em escrito no semanário, com seu texto no livro do cinquentenário dos Jogos Abertos, para resumir a cidade de Joaçaba, que é pequena, mas que possui o que as grandes têm. É a menor cidade do Brasil e quiçá do mundo (não há informação de menor) com uma emissora de Televisão, hoje Rede Globo.
Mais inúmeros avanços, sendo em 2012 a líder em Desenvolvimento Sustentável de SC (Fonte: FECAM).
Possui uma população de universitários de 6 mil jovens (que não são computados pelo IBGE). Basta saber da UNOESC, qual o jornal com mais saída. Mas, não se deve perguntar para os "duvidosos", mas aqueles que tem a função de entregá-los, na chamada recepção, além de ser um dos três que a Universidade mantém publicidade permanente.
O maior prêmio: Número de assinantes.

Sede em Joaçaba - SC

27.020 habitantes

Região Oeste

SDR de Joaçaba

O jornal circula também em: Água Doce; Anita Garibaldi; Arabutã; Arroio Trinta; Balneário Camboriú; Campos Novos; Capinzal; Catanduvas; Celso Ramos; Chapecó; Concórdia; Curitibanos; Erval Velho; Faxinal dos Guedes; Florianópolis; Fraiburgo; Frei Rogério; Herval d´Oeste; Ibicaré; Ipira; Irani; Itá; Jaborá; Joinville; Lacerdópolis; Luzerna; Ouro; Pinheiro Preto; Piratuba; Ponte Serrada; Presidente Castelo Branco; Salto Veloso; São Miguel do Oeste; Tangará; Treze Tílias; Vargeão; Vargem Bonita; Videira; Zortéa.

Abrangendo 194.530 habitantes

Edição: 956

TABELA DE PREÇOS

Noticiário (cm/col)
1ª Página R$ 180,95
ALESC R$ 62,80
Varejo/Indústrias/Serviços e Indeterminado R$ 45,30
Publicações Legais e Matéria Legal - Classificados R$ 33,77
Governo Federal/Ministérios/Bancos Públicos e Matéria Legal Indeterminado R$ 45,30
Anúncios em policromia acrescer 35% (sob consulta)
Classificados (cm/col)
destacado R$ 22,00
Titulado R$ 17,60
Encartes (milheiro)
Lâmina R$ 396,00